TV Pirata | Coluna Nostalgia

Relembre TV Pirata, humorístico que estreou em 1988 e fez sucesso na Rede Globo

0
664
portal-comenta-tv-pirata--coluna-nostalgia
Foto: Memória Globo

Quem aí não se recorda dos esquetes que fizeram o Brasil rir em um momento que o país atravessava por uma situação crítica? Quem aí não se lembra deste clássico da televisão brasileira? Pois bem, o Portal Comenta relembra algumas curiosidades da TV Pirata.

O humorístico foi criado pelo diretor Guel Arraes e pelo roteirista Cláudio Paiva, a equipe de roteiristas contou com o escritor Luís Fernando Veríssimo, os atores Pedro Cardoso e Patrícya Travassos, os cartunistas Laerte e Glauco e também pelo pessoal do Casseta Popular, grupo de humor que posteriormente se tornaria Casseta & Planeta.

portal-comenta-tv-pirata--coluna-nostalgia
Foto: Ney Latorraca/Divulgação

Ao longo dos anos a televisão tentou apostar em uma nova linguagem para o humor no Brasil, época em que tudo (piadas, programas e bordões) era muito repetitivo. Com o início dos anos 80 houve a estreia da Armação Ilimitada (1985), e com isso essa nova proposta de humor abriu diversas possibilidades, fazendo com que Guel Arraes ousa-se na criação e direção da TV Pirata.

O humorístico foi produzido e exibido pela Rede Globo entre 05 de abril de 1988 a 08 de dezembro de 1992, tendo um intervalo em sua exibição em 1991, com ótimas tiradas sobre política, famosos e a própria programação da Globo, a TV Pirata inspirou-se em programas como o Saturday Nigth Live e o Monty Python Flying Circus, porém um dos fatores principais pelo seu sucesso deu-se ao entrosamento do elenco.

Em comemoração aos 30 anos de sua estreia no ano passado, o talk show Conversa com Bial recebeu Diogo Vilela, Claudia Raia e Ney Latorraca, que relembraram o humor da época comparando-o com o atual. Para Vilela, se o ator não puder ser espontâneo o humor se torna limitado. “No ‘TV Pirata’, mesmo com toda crítica, o humor não era agressivo. Era afiado, mas não era grosseiro. Tinha um afeto”, declarou o humorista.

ELENCO:

portal-comenta-tv-pirata--coluna-nostalgia
Foto: Memória Globo

Débora Bloch (1988-1992), Guilherme Karan (1988-1992), Cristina Pereira (1988-1990), Diogo Vilela (1988-1990), Luiz Fernando Guimarães (1988-1990), Regina Casé (1988-1990), Cláudia Raia (1988-1989 e 1992), Louise Cardoso (1988-1989), Ney Latorraca (1988-1989), Marco Nanini (1988 e 1990), Pedro Paulo Rangel (1989-1992), Denise Fraga (1990-1992), Maria Zilda Bethlem (1990), Antônio Calloni (1992), Marisa Orth (1992) e Otávio Augusto (1992).

QUADROS:

portal-comenta-tv-pirata--coluna-nostalgia
Foto: Memória Globo

Acredito que o mais famoso seja Fogo no Rabo, sátira das novelas Roda de Fogo (1986) e Mandala (1987), outro quadro memorável é As Presidiarias, no qual Cláudia Raia teve o seu maior destaque dentro do programa interpretando a presidiaria Tonhão. Houve também a TV Macho, uma sátira do programa TV Mulher (1980) exibido pela Globo anos antes teve também o talk show Barbosa Nove e Meia, o Casal Telejornal, o festival de música Brega In Rio entre outros.

portal-comenta-tv-pirata--coluna-nostalgia
Foto: Claudia Raia/Memória Globo

PRÊMIOS:

Foi eleito pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), como melhor programa de humor em 1988, em 1989 conquistou o Troféu Imprensa na mesma categoria que o prêmio anterior. Já em 1990 a APCA premiou Guel Arraes como melhor diretor e Diogo Vilela, recebeu o prêmio de melhor comediante masculino.

portal-comenta-tv-pirata--coluna-nostalgia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here