Rebeldia – Capítulo 15

O capítulo 15 de Rebeldia apresenta Carlos Eduardo, um personagem que vai fazer a história tomar outro rumo daqui pra frente.

0
461
portal-comenta-rebeldia--captulo-15

CENA 1 – EXT. / VAN – DIA.

O grupo animado canta “Envolvimento – MC Loma e as Gêmeas Lacração” quando a música começa a tocar na rádio. Nesse momento todos esquecem as rixas e se divertem. Gabriel e Lucas estão sentados um ao lado do outro. Gabriel nota que Lucas está quieto demais e não está cantando.

GABRIEL: Está triste?

LUCAS: Claro que não!

GABRIEL: Não conhece a música?

LUCAS: Conheço sim!

GABRIEL: Porque está tão quieto? Queria estar em outro lugar?

Lucas encosta na mão de Gabriel e olha nos olhos do colega.

LUCAS: Eu não poderia estar em lugar melhor. 

Lucas recua e sorri, Gabriel tímido fica sem saber o que falar, mas não esconde o encanto pelo colega de turma.

GABRIEL: Essa é a sua primeira viagem né?

LUCAS: Podemos dizer que sim.

GABRIEL: Feliz que você vai lembrar para sempre dela. E de mim por estar com você.

Lucas sorri. Corta para:

CENA 2 – INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/QUARTO DE NÁDIA – DIA.

Nádia está deitada ao som de “Um Dia Após o Outro – Tiago Iorc” quando começa a ler as mensagens que Leon lhe mandou. Seus olhos enchem de lágrimas.

FLASHBACK DA CENA 10 DO CAPÍTULO 04: INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/QUARTO DE NÁDIA – DIA. (ADAPTADO)

Leon se deita ao lado de Nádia.

LEON: Coloque sua cabeça no meu ombro. Venha!

NÁDIA: Vá embora!

LEON: Coloque sua cabeça no meu ombro. 

NÁDIA: Você não desiste?

LEON: Eu já falei para você não se preocupar comigo.

NÁDIA: É comigo que eu estou preocupada. Você não vê o caos em que se transformou a minha vida? Já imaginou mais um escândalo?

LEON: Eu estou aqui hoje como um ombro amigo. Coloque sua cabeça no meu ombro e descanse. Vou ficar com você!

Nádia fica em silêncio e Leon a abraça. Ela continua com os olhos fechados.

LEON: Você precisa entender que eu não sou o Alex. Meus pais não vão dar a miníma se um dia descobrirem. Eu não quero que você pense que eu estou fantasiando um futuro. Quero que você aproveite o momento e que me deixe passar essa fase ruim com você, pelo menos até você encontrar alguém que lhe dê o devido valor. 

NÁDIA (vira e olha para ele): Isso é muito errado!

Leon ri e os dois se beijam. 

FIM DO FLASHBACK

Nádia sorri com a lembrança e começa a digitar em seu celular:

NÁDIA (digitando para Leon): Lembro quando você insistiu para ficar aqui e a Carolina quase flagrou a gente. Você disse que veio ser um ombro amigo… e foi durante o tempo  em que ficamos juntos. A gente sempre soube que isso não daria certo. Afinal, tenho idade para ser sua mãe. Saiba que você me fez bem e eu me senti amada. Você me fez sentir assim. Você sempre me manda mensagens, então eu acho que você está sofrendo, mas não sofra. Vai passar e você vai encontrar alguém que possa retribuir todo o amor guardado nesse teu coração. Eu também espero encontrar alguém. Você é especial, fique bem. Não me mande mais mensagens! Viva!

Nádia envia a mensagem. Corta para:

CENA 3 – INT. / HOTEL FAZENDA VALE DAS GRUTAS/RECEPÇÃO – DIA.

Os jovens chegam e são recepcionados por Túlio.

TÚLIO: Agora que a parte burocrática está resolvida, irei apresentar para vocês um pouquinho do espaço. Certo?!

Túlio mostra os banheiros e o espaço em que os amigos irão acampar.

TÚLIO: O restaurante é logo na recepção e vocês já devem ter visto de relance. Subindo a trilha na parte de trás aqui do Hotel temos uma cachoeira que é aberta ao público, por tanto é necessário tomar cuidado pois as pedras são bem escorregadias.

CAROLINA: E sempre tem gente na cachoeira?

TÚLIO: Férias de inverno quase não temos muito público como podem ver, então vocês podem ficar tranquilos. Caso queiram comprar algo, tem um mercado a poucos metros. E qualquer dúvida vocês podem falar comigo a qualquer momento. Ou então minha mãe, Dona Kátia, que no momento não se encontra, mas logo vocês devem esbarrar com ela.Lembrando que se preferirem temos os quartos.

CAROLINA: A gente prefere ficar no Camping mesmo.

TÚLIO: Certo! Qualquer dúvida estarei a disposição, vocês podem arrumar as coisas.

Túlio termina de mostrar o espaço e a parte de trás do terreno que leva à trilha. Corta para:

CENA 4 – EXT. / HOTEL FAZENDA VALE DAS GRUTAS/BARRACA DE GABRIEL E LUCAS – DIA. 

Os dois se sentam um de frente para o outro um pouco tímidos. 

LUCAS (aponta para as camas): Você tem preferência pelo lado que quer dormir?

GABRIEL: Não tenho!

Lucas se deita no lado esquerdo pensativo. Gabriel olha para o colega de turma.

GABRIEL: Posso te perguntar uma coisa?

LUCAS (ressabiado): Pode! O que você quer saber?

GABRIEL: É… você é gay?

Lucas se espanta com a pergunta. Corta para:

CENA 5 – EXT. / HOTEL FAZENDA VALE DAS GRUTAS/BARRACA DE CAROLINA E CHARLES – DIA.

Carolina e Charles se beijam e deitam abraçados. 

CHARLES: Decidiu o que vai querer fazer hoje? Qual a programação?

CAROLINA: A gente estava combinando de ir na cachoeira, mas acho que está um pouco tarde né? O que acha de a gente fazer uma fogueira, tocar um violão?

CHARLES: Acho ótimo!

CAROLINA: Ótimo! Enquanto não escurece acho que vou tomar um banho.

CHARLES: Ok. Te espero!

Eles escutam a voz de Ethel com dificuldade de montar a barraca.

CAROLINA: Eu ainda não acredito que essa garota vai passar as férias com a gente!

CHARLES: Relaxa! Não vamos estragar o momento por causa dela.

Ela vai para o banheiro. Corta para:

CENA 6 – INT. / APARTAMENTO DE MIGUEL E ANDRÉ/SALA DE ESTAR – DIA.

Willian está sentado no sofá jogando em seu celular quando André se senta ao lado dele.

ANDRÉ: Como seu irmão não está e o Miguel vai demorar um pouco pra chegar, o que você acha de nós fazermos algo diferente no seu primeiro dia de férias?

WILLIAN: Tipo o que?

ANDRÉ: Ir no cinema? Você topa? A gente compra um balde de pipocas, assiste um filme e depois espera o Miguel e vamos jantar fora. O que acha?

WILLIAN: Eu topo!

ANDRÉ: Aproveitamos e vamos comprar uma roupas novas para você. Vai lá se arrumar que eu vou avisar ele sobre a nossa programação.

WILLIAN: Tá bom!

ANDRÉ: E o seu Lucas te mandou alguma mensagem?

WILLIAN: Esqueci de avisar que ele chegou. Ele mandou eu avisar vocês! Acabei esquecendo!

ANDRÉ: Da próxima vez você precisa avisar! Nós ficamos preocupados e ter notícias nos deixa mais tranquilos.

WILLIAN: Logo ele vai se sentir mais a vontade para mandar mensagens para vocês.

Willian vai para o quarto trocar de roupa. Corta para:

CENA 7 – EXT. / HOTEL FAZENDA VALE DAS GRUTAS/BARRACA DE LUCAS E GABRIEL – DIA.

Lucas se senta de frente para Gabriel.

GABRIEL: Se não quiser responder, não precisa. Nem sei porque perguntei!

LUCAS (olha para Gabriel): Você é?

GABRIEL (pensativo): Eu também já fiquei com garotos, mas sei lá…


LUCAS: Entendi…

GABRIEL: Você pegou na minha mão na van…

A atração entre os dois é crescente e os dois não escondem.

LUCAS: Eu vivi a minha vida toda rodeada de rapazes, nunca me envolvi com uma garota de verdade.

GABRIEL: Então já se envolveu com algum rapaz antes?

LUCAS: Não! Eu nunca tive amigos, a maioria batia no meu irmão e eu precisei crescer antes do tempo para defender ele desses rapazes.

GABRIEL: E porque eles batiam no seu irmão?

LUCAS: Justamente por ele ser um garoto mais sensível.

GABRIEL: Por isso você tem esse jeito durão então? – risos – Então você não é?!

LUCAS: Eu não sei! É tudo tão novo que eu posso estar confundindo tudo, mas quando estou perto de você… é diferente! Não sei explicar!

GABRIEL: E se eu beijar você?

Lucas fica em silêncio e a tensão/tesão fica mais forte entre os dois.

LUCAS: Porque você me beijaria?

GABRIEL: Porque é o que eu mais quero no momento.

Gabriel termina a frase e beija Lucas. Um beijo tímido, mas que vai ganhando força. Lucas se afasta assustado e os dois se olham. Corta para:

CENA 8 – EXT. / HOTEL FAZENDA VALE DAS GRUTAS/CAMPING – DIA.

Ethel, Vanessa e Vitório estão arrumando suas barracas com dificuldade.

ETHEL: Não tem um homem decente para armar essas barracas sem precisar da nossa ajuda?

VITÓRIO: Isso foi uma indireta?

ETHEL: Aquela gente já armou a barraca e devem estar até dormindo dentro delas. Se fosse o Charles, aposto que ele já teria armado elas sem precisar de ajuda de duas damas.

VITÓRIO: Então vá pedir ajuda para ele!

ETHEL: Vou mesmo!

VANESSA: Ficou louca? Carolina vai surtar!

ETHEL: Qual o problema? Eu vi ela entrando no banheiro, nem vai ver. Ou vai!

Um carro chega no hotel e Ethel olha depressa.

ETHEL: Minha surpresa chegou!

VANESSA/VITÓRIO: Surpresa?

ETHEL: Conheci o Carlos faz algumas semanas. Ele estava na frente do colégio secando a Carolina e eu me apresentei. Demos uns beijos, mas eu sabia que dali não ia sair muita coisa. Então eu vi que ele seria muito útil…

VITÓRIO: Útil? Pra quê? E se o cara for um psicopata?

VANESSA: Todo filme de terror começa assim! Jovens acampando, bebida, sexo… nesse caso tirando a parte do sexo.

ETHEL: Fiquem tranquilos, ele é praticamente nosso vizinho. Mora na ilha de Litoral! Ele vai ser responsável em mostrar para o Charles que a Carolina não é essa moça de filme clichê que ela está aparentando ser. Sem contar que ele é mais velho e tem carro.

Ethel deixa Vanessa e Vitório arrumando as barracas e vai para a recepção.

VITÓRIO: Eu não aguento mais essas barracas!

VANESSA: Deixa de ser velho e vamos montar isso logo.

Os dois continuam montando a barraca. Corta para:

CENA 9 – INT. / HOTEL FAZENDA VALE DAS GRUTAS/RECEPÇÃO – DIA.

Ethel espera Carlos Eduardo fazer o check-in e o cumprimenta com um abraço.

ETHEL: Nem acredito que você veio!

CARLOS EDUARDO: Achou que eu ia furar com você?

No instante em que conversam, Carolina sai do banheiro e vai para a barraca.

CARLOS EDUARDO: Aquela é…

ETHEL: Sim, ela mesma! Eu falei que você não ia se arrepender de vir pra cá!

Carlos Eduardo fica encarando Carolina e Ethel abre um sorriso. Corta para:

FIM DO CAPÍTULO 15

Curtiram o capítulo? Deixe sua opinião nos comentários, ou em uma mensagem privada, temos também twitterfacebook… um escritor não é nada sem os leitores. Sua opinião é importante!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here