Paraíso Tropical | Coluna Nostalgia

Há exatos 12 anos estreava Paraíso Tropical, novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares protagonizada por Alessandra Negrini e Fábio Assunção

0
554
portal-comenta-paraso-tropical--coluna-nostalgia

Tendo o famoso bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, como cenário principal a novela Paraíso Tropical estreou há exatos 12 anos, e retratou sobre o turismo sexual, além de fazer críticas sociais.

Paraíso Tropical foi escrita por Gilberto Braga e Ricardo Linhares, teve a direção de núcleo de Dennis Carvalho, foi produzida e exibida pela Rede Globo entre 05 de março a 28 de setembro de 2007, no horário das 20hs, contando com 179 capítulos.

Antenor Cavalcanti (Tony Ramos), é um grande empresário do ramo da hotelaria tem um casamento de aparências com a sofisticada Ana Luiza (Renée de Vielmond), que ainda muito jovem perdeu um filho. Diante disso, AntenorDaniel Bastos (Fábio Assunção) como seu filho e sucessor, no entanto, Daniel tem um grande adversário, o invejoso Olavo Novaes (Wagner Moura), sobrinho de Antenor.

portal-comenta-paraso-tropical--coluna-nostalgia

Em uma viagem a fictícia cidade de Marapuã, na Bahia, Daniel conhece a doce Paula (Alessandra Negrini) por quem se apaixona. Paula é filha de Amélia (Susana Vieira), a cafetina da cidade, que ao saber que será construído um resort no local do seu prostíbulo acaba tendo uma discussão com Daniel. Ela passa mal e, antes de morrer, revela à Paula que não é sua mãe biológica, e que a mesma tem um avô que vive no Rio de Janeiro. Mas ela morre sem dar mais detalhes. Enquanto isso, Olavo arma para prejudicar Daniel, contando com a ajuda da espalhafatosa Bebel (Camila Pitanga), uma das prostitutas do local. Daniel e Paula, então, acabam se separando.

portal-comenta-paraso-tropical--coluna-nostalgia

Enquanto isso no Rio de Janeiro, Daniel conhece Taís (Alessandra Negrini) uma mulher idêntica a Paula, mas ambiciosa e mau-caráter e que maltrata o avô Isidoro (Othon Bastos). Depois de muito tempo, Paula e Daniel se reencontraram e descobriram que foram vítimas de Olavo. O casal de protagonistas então, passou a ter como objetivo provar a desonestidade do executivo. Ao conhecer a irmã gêmea, Paula demorou para acreditar que ela era uma pessoa má, para provar que a irmã tinha armado inúmeras maldades a gêmea boa se passou pela má e vice-versa sendo este um dos pontos altos da trama.

ESCOLHA DE ELENCO:

portal-comenta-paraso-tropical--coluna-nostalgia

A atriz Claudia Abreu seria a responsável em dar vida as gêmeas Paula e Taís, mas ao descobrir que estava grávida precisou se afastar da produção. Outas atrizes foram cogitadas para o papel, mas a escolhida foi Alessandra Negrini, que sofreu duras críticas ao interpretar a gêmea boa e inúmeros elogios ao dar vida a gêmea má. Para o papel de Marion Novaes, a atriz escolhida foi Joana Fomm que gravou algumas cenas, porém um problema de saúde a afastou da novela sendo substituída por Vera Holtz.

portal-comenta-paraso-tropical--coluna-nostalgia

Quem vê o casal que incendiou a novela Bebel e Olavo, nem imagina que seriam interpretados por Mariana Ximenes e Selton Melo, não é mesmo? Pois bem, emendando um trabalho após o outro, Mariana Ximenes pediu dispensa da novela, já Selton declarou dar prioridade ao cinema. Para substituí-los Camila Pitanga e Wagner Moura foram convidados, e deram um show de química e interpretação sendo este o trabalho que alavancou a carreira da Camila.

A novela ainda contou com grandes nomes da dramaturgia como Glória Pires, Marcello Antony, Bruno Gagliasso, Yoná Magalhães, Hugo Carvana, Débora Duarte, Marco Ricca, Isabela Garcia, Paulo Vilhena, Juliana Didone, Guilhermina Guinle, Maria Padilha, Reginaldo Faria, Chico Diaz, entre outros.

AUDIÊNCIA

portal-comenta-paraso-tropical--coluna-nostalgia
Recebida em 22/06/2007 – MEIA HORA – Lúcia (Glória Pires) e Antenor (Tony Ramos), em Paraíso Tropical. Foto Divulgação / Ag.news

Por trazer um tema forte (turismo sexual) e mostrar de forma nunca vista antes na televisão, a audiência demorou a engrenar sendo preciso fazer alguns ajustes na história. Em seu primeiro capítulo marcou 41 pontos, no capítulo 154 em que Taís foi assassinada criando assim um mistério que perduraria até o último capítulo a trama cravou 46 pontos com picos de 50 pontos. Teve uma média geral de 43 pontos.

TRILHA SONORA:

portal-comenta-paraso-tropical--coluna-nostalgia

Como de costume nas trilhas da novela de Gilberto Braga, o MPB esteve presente na trilha nacional, já a internacional contou com grandes sucessos da época.

portal-comenta-paraso-tropical--coluna-nostalgia

Destaco as seguintes músicas: Carvão (Ana Carolina), Ruas de Outono (Gal Costa), Sábado em Copacabana (Maria Bethânia), Não Enche (Caetano Veloso), Difícil (Marina Lima), Espatódea (Nando Reis), Preciso Dizer Que Te Amo (Cazuza e Bebel Gilberto), You Give Me Something (James Morrison), P.D.A. (We Just Don’T Care) (John Legend), Without You (Harry Nilsson) e Chaya Chaya (Nukleouz & DJ Seduction).

https://www.youtube.com/watch?v=is53DModZWc
portal-comenta-paraso-tropical--coluna-nostalgia