Pantanal | Coluna Nostalgia

Relembre o fenômeno que foi Pantanal, novela exibida pela extinta Manchete e rejeitada pela Rede Globo na época

0
601
portal-comenta-pantanal--coluna-nostalgia
Foto: Divulgação

Pantanal foi uma telenovela escrita por Benedito Ruy Barbosa, e dirigida por Jayme Monjardim. Foi produzida e exibida pela extinta Rede Manchete entre 27 de março a 10 de dezembro de 1990, e contou com 216 capítulos.

portal-comenta-pantanal--coluna-nostalgia
Foto: Divulgação

A história narra a saga de José Leôncio (Claudio Marzo/Paulo Gorgulho), dono de uma fazenda na região que dá nome à novela. Ainda quando jovem, e já dono de terras pela região o mesmo acabou se envolvendo com Madeleine (Ingra Liberato/Ítala Nandi), e dessa união nasce Joventino (Marcos Winter) que ainda quando pequeno deixa o Pantanal com a mãe, e retorna anos depois para conhecer o pai, porém acaba passando por maus bocados por não se adaptar com a vida na fazenda. Joventino acaba se envolvendo com a famosa Juma Marruá (Cristiana Oliveira), que foi criada como uma selvagem pela mãe Maria Marruá (Cássia Kiss), e a mesma diz transformasse em onça.




portal-comenta-pantanal--coluna-nostalgia
Foto: Divulgação

Após uma ida desastrosa ao Rio de Janeiro, Juma retorna ao Pantanal, por não aguentar ficar longe de sua amada e disposto a provar para o pai que pode ser um ótimo peão Joventino, retorna a fazenda do seu pai e com isso ganha sua admiração e acaba despertando a antipatia de Tadeu (Marcos Palmeira). Em paralelo, a trama rural contou a história de diversos personagens, como a do rival de José Leôncio o fazendeiro Tenório (Antônio Petrin), e de sua esposa Maria “Bruaca” (Ângela Leal); do misterioso “Velho do Rio” (Claudio Marzo); da enigmática Muda (Andréa Richa); da cativante Zefa (Giovanna Gold); e a do peão Xeréu (Almir Sater) que todos acreditavam ter feito pacto com o diabo. Tudo isso foi contado intercalando com belas paisagens da região pantaneira.

Fenômeno:

portal-comenta-pantanal--coluna-nostalgia
Foto: Veja

Tida por muitos como uma das melhores produções já feitas no Brasil, Pantanal conseguiu um feito inimaginável, chegou a bater 40 pontos de audiência em seu horário de exibição 21:30hs. Com isso a Rede Globo se viu ameaçada e muitas vezes derrotada (pela audiência) pela trama da Rede Manchete, e se viu obrigada a cancelar sua linha de shows e apostar em uma novela. Para essa missão foi convocado o autor Dias Gomes, e Araponga foi ao ar, mas não agradou ao público. O que poucos sabem é que Benedito Ruy Barbosa, apresentou a sinopse de Pantanal à Rede Globo, havendo uma recusa por parte da direção da emissora. Segundo a matéria do site Notícias da TV, do dia 05 de junho de 2016, José Bonifácio de Oliveira, o Boni, até então vice-presidente de operações autorizou (após muita insistência de Benedito) um estudo de viabilidade para a produção da novela, após a ida de alguns diretores a região pantaneira viu-se que os rios encontravam-se em épocas de cheias e afirmaram que seria inviável gravar naquelas condições. Magoado com a situação, Benedito, deixou a emissora e apresentou sua ideia à Manchete, que “abraçou” a ideia.

Reprises:

Pantanal foi reexibida pela primeira vez meses após o seu término de junho de 1991 a janeiro do ano seguinte. Sua segunda reprise deu-se em 1998 como alternativa para substituir Brida, última novela da emissora que foi um grande fiasco. O curioso é que essa reexibição acompanhou a transição da Rede Manchete para a Rede TV!. Já em 2008 o SBT adquiriu as fitas da novela em um leilão da massa falida da Manchete, e com sua terceira e última reexibição ajudou a emissora de Silvio Santos se reerguer, e recuperar a vice-liderança que havia perdido para a Record TV.

Trilha Sonora:

portal-comenta-pantanal--coluna-nostalgia
Foto: Trilha sonora/Divulgação

A MPB e o sertanejo estiveram presentes nos dois volumes que compuseram a trilha sonora da novela: Quem Saberia Perder (Ivan Lins), Apaixonada (Simone), Peão Boiadeiro (Sérgio Reis), Amor Selvagem (Marcus Viana), Chalana (Almir Sater), Saudade (Renato Teixeira), Tocando em Frente (Maria Bethânia) e o tema de abertura Pantanal interpretado pela banda Sagrado Coração da Terra.

portal-comenta-pantanal--coluna-nostalgia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here