How to Get Away With Murder 5×03: The Baby Was Never Dead

Focando nos casos semanais, a série apresenta um bom episódio e revela alguns detalhes de extrema importância para o futuro da série.

0
392
portal-comenta-how-to-get-away-with-murder-5x03--the-baby-was-never-dead
Foto: Banco de Séries

Estamos no terceiro episódio dessa quinta temporada, e parece que os roteiristas querem voltar as origens fazendo com que a trama central se conecte com os casos da semana.

Essa semana tivemos mais um caso da semana bem interessante, e o mais interessante é saber que aos poucos vamos descobrindo que no novo emprego da Annalise, nem tudo é o que parece. E aquele chefe dela ter um segredo, pode ver que ele terá certa importância lá na frente. Assim como Tegan, que após dois episódios sem função, nesse ela apareceu um pouco mais. Gosto da personagem e fico feliz que ela esteja se aproximando de Annalise, acredito que as duas juntas dariam o que falar. E ela não se tornou regular na série por nada.

Michaela é a personagem chata da vez, ocupando o mesmo patamar de Laurel. O fato de ela ter traído o Asher, o namoro ter terminado e ela não ter nem falado no nome dele nos dois episódios anteriores, só mostram o quanto ela é egoísta e nunca o amou. E depois de ser pisada por Tegan, ela indo bêbada atrás do Asher só comprovam mais ainda que ela não o merece. Ainda bem que Frank estava lá, e do jeitinho sensato dele, deu o recado e a levou para a casa.

Falando em Frank, a investigação dele me deixa intrigado. Assim como a de Nate. As histórias estariam interligadas e são eles que estão se comunicando? Frank está cada vez mais perto de descobrir as intenções desse novo Wes, agora que tem acesso a tudo o que ele faz. Eu espero que esse suspense não seja em vão, e que realmente tenha algo muito importante e impactante por trás desse garoto. 

E falando no novo Wes, vocês notaram uma certa implicância entre ele e Laurel? Espero que os roteiristas não insistam nisso, pelo amor…

Sobre o que realmente aconteceu na noite do casamento de Oliver e Connor, a gente não sabe muita coisa. Mas nesse episódio pudemos ver que Connor estava bem machucado, ou seja, deve ter se metido em algo dias antes do casamento. E no momento de jogar o boyquê, Oliver some. Seria ele a vítima? Foi ele a pessoa que Bonnie matou, mas que já estava machucada? Eu acredito que não e que isso é para gerar um suspense. Por tanto, se for, a gente precisa ter uma conversinha com os roteiristas, por que Oliver se tornou um dos melhores personagens – e de burro, não tem nada. Foi só ele ver o novo Wes no telefone, que já ligou as pontas sobre quem o Frank está investigando.

Enfim, terminamos o episódio descobrindo que Bonnie tem uma irmã, que eu não lembro de isso ter sido mencionado na série antes, e que Oliver pode ser a suposta vítima. O jeito é a gente ir aproveitando os casos semanais, e os poucos detalhes que a série vem entregando, e torcer para que o clímax seja tão bom como o suspense que estão criando.

Palpite da semana: Eu acho que, infelizmente, a vítima será Asher

PS1. Esse romance de Bonnie com Miller está muito conto de fadas para a proposta da série. Acho que vem bomba por aí!




DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here