Diablero | Primeiras Impressões

Defeitos especiais prejudicam Diablero, por tanto, personagens e história fazem com que a série não seja tão ruim quanto poderia ser

0
483
portal-comenta-diablero--primeiras-impresses

Baseada no livro El Diablo Me Obligó, do escritor mexicano Francisco Haghenbeck, a nova série original netflix tem uma história interessante, mas que por conta de seus (d)efeitos especiais prejudicam no resultado final.

No início do episódio conhecemos Lucia e Mariana, mãe e filha que são atacadas por algo durante a noite. As cenas de luta entre Lucia e o demônio foram bem amadoras, assim como ela cair de uma altura daquelas e ainda conseguir sair viva. É fato de que foi uma saída fácil do roteiro para na sequência Ramiro descobrir que teve uma filha e que ela foi sequestrada.

Após a trágica noite na casa de Lucia e Mariana, conhecemos os protagonistas da história, Elvis e Ramiro, um é conhecido por caçar demônios, e o outro é um Padre que está prestes a se tornar Bispo. Por tanto, ao se ver envolvido em uma trama sobrenatural por conta do desaparecimento de sua filha, o Padre questiona sua fé e decide ir atrás de respostas. A história é interessante, por tanto, cenas como a do rato sendo possuído e pulando em cima do Padre faz com que o telespectador tenha dificuldades de levar a sério a história.

Durante o episódio descobrimos que Elvis tem uma dívida com alguém conhecido como El Índio e acredito que iremos descobrir mais coisas sobre ele no decorrer dos episódios dessa primeira temporada, por tanto, qual é a importância desse personagem para o plot central? Até então tudo parece estar interligado, mesmo com poucos detalhes sobre o verdadeiro motivo de Mariana ter sido capturada e todas as outras 1.500 pessoas, como dizia no cartaz do metrô.

Faltando dez minutos para o encerramento do episódio fomos apresentados Nancy, uma garota que é possuída por demônios e consegue entender o que dizem, ajudando assim a Elvis resolver alguns mistérios para os quais é contratado.

A cena do hospício até que foi bem feita, mas a cena em que ela pula até eles foi mais uma que deu vergonha. Aliás, qual a dificuldade dela em lavar o rosto para comer? E apesar do discurso fofo no final, em que não escolhemos a nossa família, a cena foi pouco relevante por conta de ainda não ter dado para sentir o vínculo entre eles, apesar de que foi uma narração em off e ele estava querendo dizer que ali foi só o início de algo muito maior.

Na cena final sabemos que Mariana está sendo mantida presa por um demônio. Por tanto, o demônio que a capturou é diferente dos que apareceram no episódio. Seria ele outro tipo de criatura? Ele também é responsável pelo desaparecimento das outras pessoas? São respostas que a série deve dar nos próximos episódios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here